Publicidade

publicidade
Política

4 a 3: TRE-RJ MANTÉM O MANDATO DE CASTRO, PAMPOLHA E BACELLAR

ambém foram absolvidos por falta de provas 12 réus, entre eles Max Lemos, Áureo Ribeiro, Venissius Barbosa, Bernardo Rossi e Gutemberg Fonseca

Por DOC PRESS, 24/05/2024


Foto: Erick Quintanilha

O TRE-RJ absolveu, nesta quinta-feira (23), o governador Cláudio Castro (PL), o vice Thiago Pampolha (MDB), o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar (União), e mais 12 réus, da acusação de suposto uso de cargos secretos do governo para fins eleitorais em 2022.

Além de Castro, Pampolha e Bacellar, também foram absolvidos por falta de provas os deputados federais Áureo Ribeiro (SDD) e Max Lemos (PDT); o deputado estadual Léo Vieira (Republicanos); os suplentes Gutemberg de Paula Fonseca e Marcos Venissius da Silva Barbosa; o secretário de Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi; o ex-secretário estadual de Trabalho e Renda Patrique Welber; a secretária de Cultura, Danielle Barros; Allan Borges, ex-subsecretário de Habitação da Secretaria Estadual de Infraestrutura e o ex-presidente do Ceperj, Gabriel Rodrigues Lopes.

O placar final foi de 4 x 3. O Ministério Público Eleitoral, que é um dos ajuizadores, informou que irá recorrer.

O governador Cláudio Castro (PL) emitiu nota, no início desta noite de quinta-feira (23), comentando a decisão do TRE-RJ, que absolveu sua chapa nas eleições 2022.

Castro disse que recebeu com 'profunda humidade' a absolvição, que segundo ele respeita o voto de 4,8 milhões de eleitores.

No fim, o governador deixou uma 'alfinetada' no atual presidente da Embratur, Marcelo Freixo, adversário derrotado por Castro nas Eleições de 2022.

Veja a nota completa:

"Recebo com profunda humildade a decisão da corte eleitoral do Estado do Rio de janeiro. Desde o início deste processo, reiterei a confiança na Justiça, o que se comprovou hoje. A democracia, pilar fundamental da nossa sociedade, foi brindada com esta decisão.

Importante destacar que além do trabalho da nossa defesa, que resultou pela improcedência das ações interpostas pelo Ministério Público Eleitoral e pelo candidato derrotado Marcelo Freixo, a decisão respeitou o voto livre e soberano de mais de 4,8 milhões de eleitores do Estado do Rio de Janeiro.

Repito o que sempre disse ao ex-deputado Marcelo Freixo: respeite o resultado das urnas e a vontade do nosso povo.

A democracia hoje é a grande vitoriosa".

Rio de Janeiro PolíticaEleições 2022Estado

Publicidade

publicidade
doctv

Jornalismo a serviço do desenvolvimento e da democracia.

Fundado em 26 de agosto de 2021

Editor Executivo Responsável: Tomaz de Castro | MTb: 0040666/RJ

CNPJ: 19.978.152/0001-91

Internet: Foco Comunicação

Design: Weblite Brasil

Projeto: tfc8 Consultoria

instagram
facebook
twitter
youtube
vimeo